Stalking: homem é preso por perseguir ex-mulher nas redes sociais e fazer ameaças de morte em Pernambuco

Um homem de 28 anos, que não teve o nome divulgado, foi preso em Sairé, no Agreste de Pernambuco, por descumprir, virtualmente, uma medida protetiva, após perseguir e ameaçar de morte a ex-mulher, pelas redes sociais. A captura dele aconteceu na última quinta-feira (20), enquanto estava hospedado em um chalé.

A ação envolveu investigação cibernética qualificada, com suporte do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), que repassou todos os detalhes do caso, em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (26).

Segundo a polícia, os dois foram casados por três anos e se separaram no começo de 2024. O homem já cumpria medida protetiva contra a ex-companheira por causa de ameaças.

Em abril, o homem matou o cachorro da vítima com carne envenenada e ameaçou a ex-mulher, dizendo que ela seria a próxima vítima fatal dele.

A prisão preventiva do suspeito aconteceu no início de maio, mas chegou a ser solto ainda no fim daquele mês, sob uso de tornozeleira eletrônica.

Stalking: perseguição virtual

Desde então, o suspeito começou a perseguir a vítima pelas redes sociais, através de perfis falsos, tanto no Instagram quanto no WhatsApp, vinculando, inclusive, a imagem da mulher a uma garota de programa e plataformas de conteúdos pornográficos.

A partir daí, a vítima começou a sofrer crises de ansiedade e outros transtornos psicológicos.

Denúncia: No último dia 16 de junho, uma das contas falsas enviou uma mensagem para o perfil do Instagram da mulher, anunciando que ela iria morrer. Foi quando, de posse das informações, a mulher procurou a polícia, que iniciou as investigações cibernéticas e constatou, dias depois, que o perfil foi, de fato, criado pelo suspeito.

Mulher fechou comércio: Segundo a delegada especializada de Atendimento à Mulher, Yara Rodrigues, por causa de tudo o que aconteceu, a vítima teve que fechar provisoriamente a empresa da qual era proprietária, uma franquia de sorvete.

Ela procurou abrigamento na polícia, mas, ainda assim, mesmo isolada do convívio social, ainda recebia ameaças por parte do ex, que enviava motociclistas por aplicativo para amedrontá-la.

“Ele contratava esses motoqueiros de aplicativo. Corriqueitamente, os porteiros [de onde ela morava] diziam que apareciam alguns homens lá na frente perguntando por ela, para notificá-la que homens estavam atrás dela. A mulher ficou em situação de pânico. Ela deixou de ter vida para sobreviver de forma ansiosa e desesperadora”, comentou.

Ainda de acordo com Yara, isso motivou a representação de nova prisão preventiva por descumprimento de medida protetiva de urgência, invasão de dispositivos eletrônicos, maus-tratos contra o cachorro da vítima e stalking, que é a perseguição virtual à mulher.

Também foi feito pedido de busca e apreensão de dispositivos eletrônicos.

“Ela mostrou o conteúdo da ameaça, e a autoridade policial não pôde representar, de imediato, porque os perfis eram falsos. Tínhamos que ter provas de que se tratava do ex-companheiro da vítima. Fizemos uma investigação cibernética, tivemos todo um cuidado e, no curso da semana, nós tivemos respostas, de que era, sim, aquele homem que ameaçava a mulher”, explicou.

O homem aguarda a audiênia de custódia. A expectativa da delegada é de que o Ministério Público de Pernambuco denuncie o suspeito e que ele fique preso preventivamente por longo tempo.

Fonte: FolhaPE

Verifique também

Preso em Pernambuco empresário de 56 anos suspeito de matar namorada de 15 na Paraíba

Fonte: FolhaPE Foi preso em Brejo da Madre de Deus, cidade do Agreste de Pernambuco, localizada …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *