Queimaduras: SAMU orienta sobre os cuidados necessários durante o Ciclo Junino em Petrolina

Com a chegada do mês de Junho, os festejos se intensificam com muito forró, comidas típicas, alegria, mas também é comum observar um aumento no número de acidentes com queimaduras. As festas juninas, tradicionais em várias partes do Brasil, são marcadas por fogueiras, fogos de artifício e balões, que, embora tragam alegria, também representam um risco significativo de queimaduras. E não por acaso, temos ao longo deste mês a Campanha Nacional Junho Laranja que trata justamente da prevenção de queimaduras.

Queimaduras são lesões na pele e em outros tecidos causadas por calor, eletricidade, substâncias químicas, fricção ou radiação. Durante as festas juninas, as principais causas de queimaduras são o contato com chamas, líquidos quentes e explosões de fogos de artifício. As causas mais comuns de queimaduras nas festas de São João são as fogueiras, quem se aproxima demais ou não maneja o fogo corretamente pode ter lesões; a manipulação inadequada ou defeitos em fogos de artifício podem resultar em queimaduras graves; embora ilegais, os balões ainda são soltos e podem cair em locais inesperados, iniciando incêndios; alimentos típicos servidos quentes também podem causar ferimentos se manipulados ou consumidos de forma descuidada.

As queimaduras são classificadas em três graus de acordo com sua gravidade: 1º grau: afeta apenas a camada externa da pele, causando vermelhidão e dor. São queimaduras leves e geralmente não deixam cicatrizes. 2º grau: atinge camadas mais profundas da pele, causando bolhas, vermelhidão intensa e dor, podem deixar cicatrizes e necessitam de mais cuidados. 3º grau: atinge todas as camadas da pele e pode afetar músculos e ossos. A pele pode ficar esbranquiçada ou carbonizada. Estas queimaduras são muito graves e requerem atendimento médico imediato.

De acordo com o médico do SAMU em Petrolina, Antonio Reis, para tratar queimaduras, especialmente as mais leves, é importante seguir algumas recomendações, como resfriar a área queimada com água corrente fria por cerca de 10 a 20 minutos; cobrir a queimadura com um pano limpo e úmido; manter a pessoa hidratada; usar pomadas específicas recomendadas por um profissional de saúde para queimaduras leves. O médico também orienta sobre o que se deve evitar: não aplicar gelo diretamente sobre a queimadura, pois pode agravar o dano tecidual; evitar utilizar manteiga, pasta de dente, café ou outros remédios caseiros; não estourar as bolhas, pois isso pode causar infecções.

É crucial procurar atendimento médico imediato nas seguintes situações: queimaduras de 2º e 3º graus, queimaduras que cubram uma área extensa do corpo ou locais como rosto, mãos, pés e genitais; se a queimadura apresentar sinais de infecção, como pus, vermelhidão crescente ou dor intensa; em caso de inalação de fumaça, o que pode causar danos às vias respiratórias; se a pessoa afetada for uma criança, idoso ou tiver condições de saúde que possam agravar a queimadura. O SAMU de Petrolina reforça a importância de manter a segurança e a prevenção durante as celebrações juninas. Seguir as orientações e estar preparado para agir corretamente em caso de acidentes pode evitar complicações e garantir que as festas sejam momentos de alegria e não de preocupação.

Texto: Jaquelyne Costa
Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Petrolina

Verifique também

Cidades da Bahia registram tremores de terra nesta quarta; tremor de 3.6 mR foi registrado no distrito de Pilar

A Bahia registrou dois eventos sísmicos nesta quarta-feira (24), detectados pelo Laboratório Sismológico da Universidade …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *