PEIEX de Petrolina capacita 275 empresas para o mercado externo e instala Centro de Excelência em Exportação de frutas no Vale do São Francisco

O encerramento, em junho, do Programa de Qualificação para a Exportação (PEIEX) da Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (ApexBrasil), em Petrolina (PE), foi marcado por grandes números: 275 empresas capacitadas ao longo de três ciclos, sendo a maioria delas do setor de fruticultura – o último ciclo do programa contou com apoio especializado ao setor, por meio do PEIEX AGRO Frutas. O evento de encerramento contou ainda com o anúncio de uma importante novidade: a instalação de um Centro de Excelência em Exportação de frutas permanente para a região do Vale do São Francisco, um projeto piloto da ApexBrasil em parceria com a Faculdade de Petrolina (Facape), instituição executora do PEIEX local e que sediará o novo Centro.

Em todo o país, o PEIEX é oferecido de forma gratuita pela ApexBrasil para auxiliar empresas brasileiras a iniciarem o processo de exportação de forma planejada e segura. Executado por entidades parceiras da Agência em cada estado, o Programa ocorre em ciclos de dois anos. A ideia de implantar Centros de Excelência em Exportação após o encerramento dos ciclos do PEIEX AGRO vem sendo formatada pela ApexBrasil com o objetivo de deixar um legado para a internacionalização de empresas das regiões pelas quais o programa especializado passa.

“No caso do Vale do São Franciso será uma colaboração entre a ApexBrasil e a Facape para que os alunos possam continuar aplicando os conhecimentos sobre comércio exterior de forma a auxiliar na capacitação das empresas, compartilhando e propagando os conhecimentos adquiridos”, destaca a coordenadora da Gerência de Competitividade da ApexBrasil, Rita Albuquerque.

O Centro de Excelência será então um espaço dedicado a apoiar e qualificar empresas interessadas em ingressar ou aprimorar sua presença no mercado internacional, oferecendo recursos, treinamentos e serviços especializados em exportação . “A ideia é que o Centro se torne um verdadeiro hub de inovação e transmissão de conhecimento sobre exportação, apoiando empresas na conquista de novos mercados. É uma forma de manter e aproveitar o legado deixado pelo PEIEX e de não interromper o atendimento e contato com as empresas após o encerramento do ciclo do PEIEX e até que o próximo ciclo comece a operar”, complementa o analista da Gerência de Competitividade da Agência, Leonardo Machado.

Dentre os serviços previstos pelo Centro de Excelência em Exportação, destaque para consultorias individuais ou em grupo para as empresas participantes; apoio e acompanhamento do processo de exportação; disponibilização de materiais informativos sobre comércio exterior; e realização de workshops, palestras e cursos sobre variados temas.

Empresas interessada em participar devem procurar pela Facape.

PEIEX Frutas: capacitação para todo Brasil

O Núcleo Operacional do PEIEX em Petrolina atende empresas da região do Vale do São Francisco de diferentes segmentos e conta com atendimento especializado para empresas da região e de todo o Brasil, por meio do PEIEX AGRO Frutas. O convênio com a Facape prevê ações até o fim de 2024. Segundo o técnico extensionista do Núcleo, professor Antônio Trindade, o objetivo é justamente deixar uma cultura exportadora que beneficie empresas não apenas da região, mas de todo o país. “O PEIEX ajuda os produtores e as empresas a gerenciarem seus destinos”, frisa ele.

Durante o último ciclo do PEIEX, das 75 empresas atendidas, 46 eram de Pernambuco, 13 de São Paulo, seis da Bahia, três do Paraná e ainda foram contemplados produtores do Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia e Santa Catarina. Estas de outros estados todas produtoras de frutas, as quais, em conjunto com as pernambucanas, somaram 51 empresas produtoras de frutas. “Produtores de todas as regiões do país tiveram a oportunidade de se integrar e receber atendimento customizado por técnicos especializados em frutas, dentro da estratégia do PEIEX AGRO, buscando vasto conhecimento”, explica Leonardo Machado.

Márcio Fabres, consultor da Fazenda Amigos do Cerrado, de Brasília, que produz limão orgânico, tangerina orgânica, mirtilo e banana, dentre outros produtos – em regime de agrofloresta –, foi um dos beneficiados pela ação do PEIEX AGRO Frutas. “Recebemos várias capacitações personalizadas, como procedimentos aduaneiros, documentação e contratos de internacionalização. Todas as ações focadas na aplicabilidade para internacionalização dos produtos da fazenda”, ressalta o consultor, citando ainda a importância do networking realizado durante a qualificação.

Também participante do PEIEX Frutas, a empresa Citrolima e Pacheco, produtora e exportadora de limão Tahiti, contou com o programa da ApexBrasil em momento fundamental, quando dava início à exportação direta de sua produção. De acordo com Kesley Parra, representante de Comércio Exterior da empresa, o Programa possibilitou à empresa desenvolver as soluções necessárias aos desafios que iam surgindo ao longo do processo de exportação.

“Encontramos respostas nas consultas e nos materiais de qualificação”, elogia Kesley, acrescentando que o PEIEX AGRO trouxe ainda insights valiosos sobre sustentabilidade, responsabilidade social, importância de uma logística eficiente e noções de como a empresa é vista pelo mercado. “Aprimoramos diversas operações e canais. Reestruturamos material de site, de marketing, divulgação institucional e divulgação dos produtos”, complementa.

Exporta Mais Brasil Frutas

As empresas que participam de capacitações por meio dos programas da ApexBrasil têm a oportunidade de seguirem contando com a parceria da Agência mesmo após os ciclos de qualificação. Bom exemplo dessas ações continuadas foi a rodada de negociações do Exporta Mais Brasil Frutas em Petrolina, realizado em dezembro de 2023 e que gerou aproximadamente R$ 15 milhões em negócios entre seis compradores internacionais de diferentes países e 12 cooperativas e produtores de frutas do Brasil, sendo seis de Pernambuco, duas do Ceará, duas de São Paulo, uma da Bahia e uma do Espírito Santo. A agenda do Exporta Mais Petrolina também contou com visitas técnicas dos compradores aos polos de produção e fazendas da região.

Duas empresas que haviam participado dos dois primeiros ciclos do PEIEX Petrolina participaram desta edição do Exporta Mais Brasil: a Grand Valle, que exporta para mais de vinte países do Mercosul, Ásia, Oriente Médio, Europa e América do Norte; e a Santa Felicidade. “É muito importante que os importadores conheçam in loco a nossa realidade, nosso processo produtivo de frutas. No Exporta Mais Brasil pude aumentar de forma exponencial o networking da empresa, conhecendo novos importadores com os quais a gente ainda não trabalhava”, observa Luca Ballalai, diretor de Exportação da Grand Valle.

Com o slogan “Rodando o país para as nossas empresas ganharem o mundo”, o Exporta Mais Brasil busca uma aproximação ativa com todas as regiões do país para potencializar suas exportações, promovendo rodadas de negociação diretas entre os produtores nacionais e compradores estrangeiros.

Exportações de frutas do Vale do São Francisco

O projeto de irrigação do Vale do São Francisco – região que passou por forte transformação com a implantação de mais de 156 quilômetros de canais para abastecimento de água – tem hoje os municípios de Petrolina (Pernambuco) e Juazeiro (Bahia) como referências na produção nacional de frutas, com destaque para a manga, uva, melão, limão e melancia.

O Vale vem ganhando importância relevante às exportações de frutas do Brasil. Nos quatro primeiros meses de 2024, foram produzidas e exportadas mais de 61 mil toneladas de frutas na região, crescimento superior a 45% em relação ao ano anterior. Os principais destinos das exportações brasileiras de frutas são a União Europeia (58%), Reino Unido (15%) e Estados Unidos (12%).

Dados levantados pela ApexBrasil em 2022 mostram que o Brasil possui 30 polos de fruticultura, com 2,5 milhões de hectares de produção de frutas, que se estendem do Rio Grande do Sul ao Rio Grande do Norte e Amazonas. Essa vasta produção gera mais de 5 milhões de empregos diretos, que representam 16% da força de trabalho agrícola do país.

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Brasil é o terceiro maior produtor mundial de frutas, com cerca de 45 milhões de toneladas/ano. A maior parte da produção é consumida no território nacional, sendo apenas 2,5% exportada. No entanto, o cenário tem grandes chances de mudar a curto e médio prazo, graças às ações de internacionalização das empresas e o avanço das tecnologias.

“A região do Vale do São Francisco tem um enorme potencial para ampliar as exportações de frutas. Por isso, todo o esforço da ApexBrasil em aumentar o quantitativo de empresas locais com presença no mercado internacional, apoiando-as e promovendo-as para que possam expandir suas operações além das fronteiras nacionais, contribuindo para o crescimento econômico e o desenvolvimento sustentável da região e do país”, reforça Rita Albuquerque.

Trilha EAD da ApexBrasil

Parte das capacitações promovidas pelo Programa de Qualificação para a Exportação da ApexBrasil (PEIEX) também é incorporada na Plataforma de Educação à Distância (EaD) da Agência, em mais um esforço de integração das ações e serviços oferecidos. Além do conteúdo dos cursos de capacitação, é possível acessar estudos de mercado e painéis de inteligência, bastando criar um usuário e senha no Portal.

Verifique também

Nota da Compesa sobre serviços emergencial em Lagoa Grande e Izacolândia

A Compesa informa que na manhã de hoje (20), foi identificada a necessidade de manutenção …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *