Governo federal investirá R$ 508 mi na educação de Pernambuco

Valor é destinado para expansão e consolidação de universidades e institutos federais do estado. Anúncio ocorreu nesta terça (2), em cerimônia em Recife (PE)

Nesta terça-feira, 2 de julho, o governo federal anunciou investimentos de R$ 508 milhões para expansão e consolidação das universidades e dos institutos federais de Pernambuco. Também foi anunciado o novo Campus Recife – Centro, do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE); e o novo Campus do Sertão, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), localizado no município de Sertânia. Os detalhes dos anúncios foram apresentados pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao lado do Ministro de Estado da Educação, Camilo Santana. A cerimônia ocorreu às 15h30 (horário de Brasília), no Conjunto Vila Brasil II, em Recife (PE).  

As imagens do prédio onde ficará situado o novo campus do IFPE – Centro e do modelo-referência para a construção do novo campus da UFPE em Sertânia foram apresentadas pelo Ministro Camilo Santana. “Aqui, no estado, serão construídos seis novos campi de institutos federais. O prefeito João Campos já assinou a doação do Edifício Trianon, no Centro da cidade, para a construção do campus do IFPE – Centro, que será mais rápido para entregar, já que o prédio já está pronto e vamos fazer a reforma”, afirmou. 

Santana também explicou que, assim como os institutos, as universidades federais do estado estão recebendo investimento do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (Novo PAC). “O novo campus de Sertânia será o mais novo campus da Universidade Federal de Pernambuco, que será construído em um modelo de prédio referência. É mais formação para os pernambucanos, porque vocês podem mudar o futuro do País por meio da educação”, enfatizou.  

Além dos anúncios para as instituições federais, foi informado pelo Ministro que o governo federal investirá na educação básica do estado, por meio do PAC: “As pessoas também querem creche, escolas, políticas públicas que ajudem a população. Então, vamos investir em 95 creches, 45 escolas de tempo integral e 112 ônibus escolares aqui em Pernambuco.” 

O Presidente Lula ressaltou a importância das entregas no estado e a sua satisfação em poder atender às necessidades da população pernambucana: “Quando eu entrego a chave de uma casa, quando eu vejo uma pessoa dizendo ‘Lula, eu virei doutor graças a você’, ‘Estou fazendo curso técnico’, ‘Eu estou recebendo Bolsa Família’ ou quando diz que está fazendo alguma coisa que o governo faz para vocês, eu vejo como é fácil governar para cuidar dos pobres, atender às necessidades básicas das pessoas.” 

Participantes – Também estiveram presentes na cerimônia os ministros Rui Costa (Casa Civil), José Múcio Monteiro (Defesa), Sílvio Costa Filho (Portos e Aeroportos), André de Paula (Pesca e Aquicultura), Nísia Trindade (Saúde), Márcio Macêdo (Secretaria-Geral), Laércio Portela (interino da Secretaria de Comunicação Social) e Jorge Messias (Advocacia-Geral da União). Além deles, participaram: a primeira-dama, Janja Lula da Silva; a governadora do Estado de Pernambuco, Raquel Lyra; o prefeito de Recife, João Campos; o reitor da UFPE, Alfredo Macedo Gomes; o reitor do IFPE, José Carlos de Sá Junior; o presidente da Caixa Econômica Federal, Carlos Vieira; parlamentares e demais autoridades. 

Investimentos – Por meio do Novo PAC, o governo federal investirá, em Pernambuco: R$ 286,2 milhões para as universidades, além de R$ 221,8 milhões para o IFPE e o Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IFSertãoPE). Os repasses contemplarão a construção de novos hospitais universitários e de novos campi de universidades e institutos federais, bem como a consolidação das instituições federais existentes.  

Institutos Federais – Dos 100 novos institutos federais que serão financiados pelo Novo PAC, seis serão localizados em Pernambuco: Recife – Centro (IFPE); Goiana (IFPE); Santa Cruz do Capibaribe (IFPE); Araripina (IFSertãoPE); Águas Belas (IFSertãoPE) e Bezerros (IFPE).  

A meta é alcançar 8,4 mil vagas de educação profissional e tecnológica no estado, com investimento de R$ 150 milhões para construção dessas unidades. Cada campus tem investimento estimado de R$ 25 milhões, sendo R$ 15 milhões para infraestrutura e R$ 10 milhões para aquisição de equipamentos e mobiliário. Cada unidade terá capacidade de atender, em média, 1.400 estudantes, majoritariamente em cursos técnicos integrados ao ensino médio.  

Além disso, até 2026, R$ 49,3 milhões serão destinados à consolidação dos campi do IFPE e do IFSertãoPE já existentes, prioritariamente daqueles que ainda não têm infraestrutura completa. Com esse objetivo, o Ministério da Educação (MEC) já repassou, em 2023, R$ 22,5 milhões para a construção do Campus Olinda (IFPE), assim como para a aquisição de equipamentos e mobiliário de diversas unidades. Atualmente, o estado conta com 24 unidades integradas à Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. 

Universidades – Visando à expansão das universidades federais no estado, serão investidos R$ 60 milhões para o novo Campus do Sertão (UFPE). Já para a consolidação, o montante será de R$ 165,3 milhões, que beneficiarão não só a UFPE, mas também: a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf); a Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (Ufape); e a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Além disso, R$ 61 milhões serão destinados para reformas no Hospital das Clínicas da UFPE, em Recife, e no Hospital Universitário da Univasf, em Petrolina (PE).  

Expansão e consolidação nacional  

Universidades federais e hospitais universitários – No dia 10 de junho, o governo federal anunciou o investimento de R$ 5,5 bilhões para a consolidação e expansão das universidades e dos hospitais universitários federais. O investimento é parte do Novo PAC e será dirigido à criação de dez novos campi universitários, espalhados pelas cinco regiões do País, e a melhorias na infraestrutura de todas as 69 universidades federais. Além disso, será repassado R$ 1,75 bilhão para realização de obras em 31 hospitais universitários da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), sendo oito novos.   

Institutos federais – Com objetivo de ampliar a oferta de vagas na educação profissional e tecnológica, o governo federal está criando oportunidades para jovens e adultos, especialmente para os mais vulneráveis. Nesse sentido, anunciou em março a criação de 100 novos campi dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. A iniciativa contempla todas as unidades da Federação, gerando 140 mil novas vagas, majoritariamente de cursos técnicos integrados ao ensino médio. Serão investidos R$ 2,5 bilhões na construção dos novos campi e R$ 1,4 bilhão na consolidação dos institutos federais existentes, com foco tanto na construção de restaurantes estudantis e de bibliotecas quanto na ampliação de salas de aula.

Assessoria de Comunicação Social do MEC 

Verifique também

Vermelhou: Frente Popular escolhe Luciara de Nemias e Paulino para prefeitura de custódia

Estão definidos os nomes que representarão a Frente Popular de Custódia, formada pelos partidos PSB, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *