Festival Pernambuco Meu País começará sua itinerância por oito municípios do Estado

Reconhecido como o estado brasileiro que reúne uma das mais ricas identidades e diversidades culturais do País, Pernambuco vai viver uma experiência digna do porte de uma nação. O Festival Pernambuco Meu País, realizado pelo Governo do Estado, com R$ 25 milhões de investimento estadual, teve sua programação anunciada na terça-feira (25), no Museu Cais do Sertão, com a presença da governadora Raquel Lyra e dos prefeitos dos oito municípios do Agreste e Sertão pernambucanos que receberão o evento: Taquaritinga do Norte, Bezerros/Serra Negra, Gravatá, Pesqueira, Caruaru, Triunfo, Arcoverde e Buíque.

De 12 de julho a 1º de setembro, o festival realizará sua itinerância com uma curadoria pensada no fortalecimento da produção cultural do Brasil, acolhendo as mais diversas linguagens artísticas. Surge o conceito de um festival diverso e plural, voltado para atender a demanda de fazer circular a arte e suas expressões pela nação.

Um conceito que demonstra a grandiosidade da terra dos altos coqueiros, que reflete o sentimento de pertencimento de um povo e integra as mais diversas manifestações culturais. Mais do que um Estado da Federação, Pernambuco é um estado de espírito que faz sua população se sentir em um país. Uma nação que será percorrida pelo festival durante 24 dias e 792,4km, 344 horas de atividades artísticas e mais de 700 mil pernambucanos impactados diretamente.

O Festival Pernambuco Meu País será realizado durante 24 dias, começando por Taquaritinga do Norte (12 a 14 de julho) e seguindo por Bezerros/Serra Negra (19 a 21 de julho), Gravatá (26 a 28 de julho), Pesqueira (2 a 4 de agosto), Caruaru (9 a 11 de agosto), Triunfo (16 a 18 de agosto), Arcoverde (23 a 25 de agosto) e Buíque (30 de agosto a 1º de setembro).

Em todas as cidades, serão realizados shows, espetáculos teatrais e circenses, exposições visuais, mostras de cinema, intervenções artísticas e muitas outras atividades de linguagens como artesanato, design e moda, gastronomia e literatura, de forma gratuita, para todas as idades, de sexta-feira a domingo.

“A intenção do Governo de Pernambuco é realizar em vários territórios desta nação um grande evento cultural democrático. Serão 24 dias de programação que reunirão diversas linguagens artísticas, percorrendo oito municípios e transformando a vida das pessoas por meio da arte. O Festival Pernambuco Meu País será uma plataforma de construção de novos saberes e fazeres culturais, através do intercâmbio dos nossos artistas com artistas de todo país, e deixará um legado importante na formação e valorização da identidade pernambucana”, destaca a secretaria de Cultura de Pernambuco, Cacau de Paula.

“O Festival Pernambuco Meu País se coloca como uma política pública fundamental para o Estado, guiada por critérios que fortalecem e valorizam a cadeia produtiva do setor. A curadoria terá como prioridade o protagonismo dos artistas, em especial da cultura popular, além das outras linguagens artísticas como artesanato, dança, circo, teatro, cinema, música, literatura, artes visuais, patrimônio, fotografia e design e moda, bem como espaços de capacitação, entre tantas outras abordagens”, ressalta a presidente da Fundarpe, Renata Borba.

O Festival Pernambuco Meu País é realizado pelo Governo de Pernambuco, por meio da Secretária de Cultura (Secult-PE) e da Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), e conta com apoio institucional da Secretaria de Meio Ambiente (Sema-PE), Secretaria da Saúde (SES-PE), Secretaria da Mulher (SecMulher-PE), Secretaria de Defesa Social (SDS), Secretaria de Turismo (Setur-PE), Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe), Conservatório Pernambucano de Música (CPM)  e Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), além das prefeituras dos municípios que receberão a programação.

CONCEITO DO FESTIVAL PERNAMBUCO MEU PAÍS

A curadoria do Pernambuco Meu País apresenta centenas de atividades que possibilitam a exploração e potencialização do mercado criativo de Pernambuco, fortalecendo o cenário cultural, estabelecendo pontes entre artistas/espetáculos e público, e evidenciando o potencial turístico pernambucano que faz desta nação uma das maiores potências do Brasil. Em um período de um mês, cada cidade receberá ações contínuas, gerando interações com artistas de diversos estados.

O objetivo é promover, durante três dias, a conexão de linguagens artísticas pernambucanas e nacionais e apresentar à população do estado e turistas, de forma lúdica e comunicativa, uma conexão entre as regiões, cidades, identidades, gêneros, conceitos artísticos e dinâmicas do fazer de um povo que, historicamente, tem sua cultura como parte da identidade de estado-país.

Neste sentido, serão homenageados dois grandes artistas pernambucanos responsáveis por divulgar a cultura pernambucana mundo afora com suas obras marcadas pelo amor à terra onde nasceram: o artista plástico Abelardo da Hora e o percussionista Naná Vasconcelos.

Inspirando-se na obra destes dois artistas e com referência nas manifestações culturais de Pernambuco, um espetáculo inédito de dança e música será apresentado ao público durante as aberturas das programações a partir de Bezerros. A peça, que leva o nome do festival, tem a direção do músico Jam da Silva e da coreógrafa Maria Paula Costa Rêgo. Também na abertura, será realizado um cortejo com manifestações da cultura popular de cada cidade, que seguirão pelas ruas até o palco das apresentações musicais.

O festival conta com 11 palcos, o Palco Pernambuco Meu País, País do Cinema, País da Música, País da Literatura, País do Artesanato, País das Culturas Populares, País do Circo, País da Cultura Alimentar, País das Artes Visuais, País das Conexões Visuais e País das Conexões Criativas.

CONVOCATÓRIA NACIONAL

Por meio de um edital democrático e aberto para artistas de todo o Brasil, foram recebidas 2051 inscrições de artistas de todos os cantos do País, um recorde nas ações culturais promovidas em Pernambuco.

Ao todo, serão promovidos 251 shows de música; 11 palcos; 260 apresentações de cultura popular; 18 exposições e atividades de artes visuais; 56 filmes em 22 ações do audiovisual; 50 atividades de circo; 44 apresentações de dança; 30 atrações de design e moda; 14 debates e palestras de mercado em arte e cultura; 20 mostras de fotografia; 18 de gastronomia; 52 ações de literatura; 41 de teatro e ópera; e oito feiras de artesanato.

ATRAÇÕES CONFIRMADAS

O Palco Pernambuco Meu País reúne nomes nacionais e pernambucanos de vários estilos musicais e levará a Taquaritinga do Norte artistas como Benil, As Januárias, Waldonys, Dorgival Dantas, Renato Vilela, Odair José, José Augusto, Carlinhos Brown, Volver, Ave Sangria, Hungria e Maneva. Em Bezerros, Joyce Alane, Almério, Duda Beat, Ciel Santos,Ylana com participação de Gabi da Pele Preta, Preta Gil, Paulo Miklos, Isadora Melo, Erisson Porto, Oswaldo Montenegro e Jorge Vercilo.

Em Gravatá, Rachel Reis,Tayara Andreza, Raça Negra, Revoredo, Cascabulho, Chico César, Vanessa da Mata, Larissa Lisboa, Maeana, Ana Vitória e Alceu Valença. Em Pesqueira, Silvério Pessoa, Mundo Livre S/A, Nando Reis, N’Zambi, Tribo de Jah, Gabriel O Pensador, Marcelo Falcão; Chorinho Ororubá, Pagode do Didi com convidadas, Fundo de Quintal e Diogo Nogueira.

Caruaru terá atrações consagradas como Lenine, Academia da Berlinda, Dilsinho, Zé do Estado, Forró na Caixa, Mestrinho, João Gomes, Joanah Flor, Filipe Catto (Canta Gal), Ana Carolina e Maria Gadú. Já Triunfo, Mombojó, Biquíni Cavadão, Toni Garrido, Labaredas, Rossi Original, Só Brega (Conde), Tierry, Gerlane Lops, Natascha Falcão, Lucy Alves e Jorge Aragão.

Arcoverde contará com artistas como Luana Tavares, Negra Li, Francisco El Hombre, Berinho, Lipe Lucena, Nanara Bello, Matheus Fernandes, Lia de Itamaracá (Patrimônio Vivo de Pernambuco), Clayton Barros, Jorge du Peixe e Capital Inicial. Em Buíque, se apresentarão Beto Hortis, Rogerinho, Caninana, Gangga Barreto, Edilza Aires, Adilson Ramos, Roberta Miranda, Samba de Coco Raizes Do Arcoverde, Sem Compromisso, Dudu Nobre e Psirico.

A programação dos outros palcos apresenta artistas pernambucanos dos vários cantos desta nação. O País do Cinema conta com mostras como a Mostra Cinema no Interior (Petrolina); Mostra MOV Circula (Recife); Cine OLAR: Animação Latina (Carpina); e a Mostra Negras Poéticas (Paulista e Itamaracá).

No País das Culturas Populares, traz Patrimônios Vivos como Caboclinhos União Sete Flexas de Goiana (Goiana); Coco de Roda Negras e Negros do Leitão da Carapuça (Afogados da Ingazeira); Maracatu Estrela de Ouro de Aliança (Aliança); Coco de Umbigada (Olinda); e Afoxé Alafin Oyó (Olinda). Outros nomes da linguagem contemplados são Boi Maracatu (Arcoverde); Boi Cara Branca de Limoeiro (Limoeiro); Bloco Rural Estrelinha (Nazaré da Mata); Maracatu Nação Camaleão (Olinda); Ciranda do Mestre João Limoeiro (Limoeiro); O Bonde Bloco Carnavalesco Misto (Recife); Cavalo Marinho Boi Matuto (Olinda); e Os Caiporas (Pesqueira).

No País da Literatura, algumas atrações e ações como o Encantando Histórias (Garanhuns); Cordel Animado (Recife); Nua aos 70 Graça Nascimento (São José Egito); Mesa de Glosas – Mulheres de Repente (Afogados da Ingazeira e Tabira); e Recital Sarau Mala Preta (Recife e Goiana).

No Palco País do Circo, nomes como Arte Magia e Mistério no Circo Alakazan (de Igarassu); Circo Águia Dourada, Patrimônio Vivo de Pernambuco (Arcoverde); Caminhos – Palhaço Sequinho (Triunfo); Atrapalhaços – Intervenção de Palhaçaria (Recife); e Riso Interior – Teatro de Retalhos (Arcoverde).

O País da Cultura Alimentar apresentará atividades como Harmonizando o Sabor das Festas Juninas e Cervejas, com Chiara Barros (Jaboatão dos Guararapes); Confeito de Festa Coletivo Dona Maria do Confeito, com Maciel França Limoeiro); O Bom Comer Xucuru: Alimento do Corpo Mente e Espirito, com Bela Xucuru (Pesqueira); e A Importância da Gastronomia Alusiva aos Ciclos Folclóricos de PE + Arruar pela Feira de Caruaru, com Daciel Santos (São Benedito do Sul).

A programação no País das Conexões Visuais terá mostras como Atotô: Um Processo de Cura (Recife); Caruaru e Seus Terreiros (Caruaru); Mata Borrão (Carpina); Alanéé Rodrigues (Parnamirim-RN); e Fórum de Mercaro em Arte e Cultura: “Fotografia Contemporânea” (Recife).

O País das Artes Cênicas apresenta espetáculos como Ara Mimo Ajó Nagô (Caruaru); Passo (Recife); Sertão Latino (Serra Talhada); Sopro d’Água (Olinda); Corpos e Sonoridades Híbridos (Recife); O Peru do Cão Coxo (Limoeiro); Mestre Calú e o Presépio Mamulengo Flor de Jasmim (Vicência); Malassombros – Contos do Além Sertão (Arcoverde); e Luiz Lua Gonzaga (Recife).

CIDADES, TEMAS E POTENCIALIDADES

O Festival Pernambuco Meu País vai aportar por oito cidades do Agreste e Sertão, defendendo a bandeira de uma cultura plural e universal que reflete o popular e o erudito e que leva às ruas para os palcos e os palcos para as ruas. Cada uma das oito cidades receberá ações contínuas por três dias, gerando interações com artistas de diversas regiões do País.

Taquaritinga do Norte (12, 13 e 14 de julho) – A ‘Dália da Serra’, com cerca de 25 mil habitantes, é conhecida por sua rica história, cultura vibrante e belezas naturais. O clima ameno também atrai visitantes, além das belas construções coloniais, igrejas centenárias e praças encantadoras. O Festival Pernambuco Meu País chegará à cidade durante a realização do Festival Café Cultural, que já está na 5ª edição, e promove o resgate da cultura do café, que coloca o município no mercado internacional diante da qualidade do grão produzido.

Bezerros/Serra Negra (19, 20 e 21 de julho) – Com altitude de 957 metros, Serra Negra, no Agreste, tem uma população de 52 mil pessoas, é um local ideal para quem gosta daquele friozinho nas proximidades do 10ºC e tem sido destino de variados turistas pernambucanos e de outras localidades do Brasil e do mundo.

Gravatá (26, 27 e 28 de julho) – Gravatá, no Agreste, tem destaque pela sua gastronomia e receptividade com os seus visitantes. A cidade tem 86 mil moradores e garante aos turistas lazer e cultura com destaque para seu mercado central, que mescla música, gastronomia e artesanato.

Pesqueira (2, 3 e 4 de agosto) – Pesqueira, terra dos caiporas, das igrejas, casarões e dos povos Xucurus. Localizada no coração do Agreste pernambucano, a cidade do doce e da renda é o destino certo para os turistas que querem aproveitar um lugar em que as tradições religiosas e culturais reinam durante todo o ano.

Caruaru (9, 10 e 11 de agosto) – Famosa pelas festas juninas e sua cultura, a cidade de Caruaru reúne milhares de visitantes todos os anos com muita música, dança e cultura popular. Além de ser reconhecida nacional e internacionalmente como berço econômico, industrial e cultural, o município tem 378 mil habitantes e também é conhecido como a Capital do Forró e do Agreste.

Triunfo (16, 17 e 18 de agosto) – Triunfo, a cidade mais alta do Estado, terra dos Caretas, tem um dos maiores potenciais turísticos culturais de Pernambuco e está no Sertão, com 14 mil habitantes. O destaque se dá, principalmente, pelas suas características geográficas, históricas e artísticas, além de estar localizada no berço da poesia popular nordestina. Por meio da iniciativa, o município receberá também representantes das mais variadas linguagens artísticas durante os dias de realização.

Arcoverde (23, 24 e 25 de agosto) – Porta de entrada do Sertão pernambucano, Arcoverde conta com 77 mil habitantes e é uma cidade rica culturalmente, tendo as tradições populares como seu principal atrativo. Samba de coco trupé, bois, artes visuais e, principalmente a musicalidade de seus compositores fazem do município um território fundamental nas rotas turísticas de Pernambuco.

Buíque (30, 31 de agosto e 1º de setembro) – No Sertão pernambucano, Buíque guarda o segundo maior parque arqueológico do Brasil, o Vale do Catimbau. Marcada pelas paisagens de caatinga, a cidade também é berço cultural, com pinturas rupestres, terras indígenas e tradições quilombolas, com destaque para a arte do entalhe em madeira.

HOMENAGEADOS

Em agosto deste ano, Juvenal de Holanda Vasconcelos, conhecido mundialmente como Naná Vasconcelos, celebraria oito décadas de uma vida predominantemente dedicada à excelência na música. Percussionista e compositor, o pernambucano alcançou renome internacional por sua habilidade e inovação no uso de instrumentos percussivos.

Considerado um dos mais célebres músicos do Brasil, foi eleito oito vezes, entre 1983 e 1990, o melhor percussionista do mundo pela revista americana Down Beat, além de ter ganhado oito prêmios Grammy.

Durante toda sua carreira sempre teve preferência por instrumentos de percussão e, nos anos 1960, se notabilizou por seu talento com o berimbau. Sua discografia é tão extensa quanto os projetos ligados à música nos quais ele esteve envolvido. Por conta de todo este legado deixado na música, Naná Vasconcelos recebeu, em 2015, o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Em 2024, também se comemora o centenário deste artista pernambucano, que dedicou 60 anos à arte e a defesa dos direitos humanos. Influenciado pelo movimento expressionista, desenvolveu um estilo marcante que transmite emoções intensas e uma visão crítica da sociedade.

Escultor, pintor, ceramista, gravador, poeta e desenhista, Abelardo da Hora tem mais de 1.800 obras, parte delas embelezando o Recife.  Depois de trabalhar para Ricardo Brennand, na cerâmica São João da Várzea, foi professor de Francisco Brennand. Também foi cenógrafo e, de 1948 até 2009, fez uma infinidade de exposições individuais.

Em 1964, foi sentenciado à morte pelo golpe militar, sendo obrigado a deixar Pernambuco e ir morar em São Paulo. Mesmo com o reconhecimento de seu trabalho pelos paulistanos, preferiu voltar para Pernambuco, onde produziu monumentos, bustos, relevos e outras obras, se destacando como um dos grandes escultores brasileiros do século XX.

REDES SOCIAIS – Acompanhe a programação e outras informações sobre o Festival Pernambuco Meu País pelo Instagram, por meio do @festivalpernambucomeupais ou pelo @culturape.

Verifique também

ASSERPE esclarece veículos sobre legislação eleitoral e radiodifusão

A ASSERPE, em parceria com a ABERT e o Instituto Ação promovem nesta quinta-feira, dia …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *